Nada melhor do que celebrar a data recordando algumas paixões antigas de quatro rodas!

O dia do automóvel foi comemorado pela primeira vez em 13 de maio de 1934, de acordo com o decreto 24.224, assinado pelo presidente da época, Getúlio Vargas!

Existem algumas versões sobre o porquê da escolha desse dia. Alguns afirmam que a data foi uma homenagem a Bertha Benz, primeira pessoa a fazer uma viagem de carro. Falamos dela no post do Dia Das Mulheres, lembra? Outros alegam que a escolha da data é uma referência à primeira estrada pavimentada do Brasil, que liga o Rio de Janeiro a Petrópolis – a obra foi inaugurada em 13 de maio de 1926. E ainda existem aqueles que acreditam que a origem da data em comemoração ao Belcar, o primeiro carro de passeio brasileiro!

Independente da explicação, o dia 13 de maio celebra a paixão por carros. E tem como falar de amor por veículos sem lembrar de alguns carros que deixaram saudades? Sabemos que os veículos de hoje são mais eficientes e seguros, mas sempre existem aqueles automóveis queridinhos, que só de lembrar bate uma nostalgia!

Pensando nisso, a gente fez uma lista bem legal com alguns carros clássicos. Eles até podem sair de linha, mas nunca do nosso coração! Dá uma olhada:

Monza

Derivado do europeu Opel Ascona, o Monza foi lançado em 1982 na versão hatch, mas só depois disso ele ganhou a carroceria sedã com duas e quatro rodas. Queridinho por muitos, o Monza foi o mais vendido do brasil por três anos seguidos: de 1984 até 1986! Até o carro sair de linha, em 1996, ele teve algumas séries limitadas: Monza Barcelona (referência aos Jogos Olímpicos de 1992), Monza 650 (para comemorar as 650 mil unidades desde seu lançamento), Monza Hi Tech (tecnológico, com freios a disco nas quatro rodas e ABS, além de quadro de instrumentos digital), entre outros. Não é atoa que o carro é lembrado até hoje, né?

Kombi

É claro que a gente não poderia deixar a amada Kombi de fora dessa lista! Mesmo que ela tenha passado por algumas reestilizações de modelos e motores, 56 anos de história é para poucos. Infelizmente a segurança não era o forte da Kombi, já que ela não tinha estrutura para receber freios ABS e airbags, que passaram a ser obrigatórios em 2014. Adaptá-la exigiria um investimento elevado, então o veículo parou de ser fabricado. A saudade é grande, mas tem uma notícia boa nessa história: a Volkswagen anunciou recentemente que lançará uma versão elétrica do clássico em 2022. Chamada de “The Buzz”, o carro é um dos 30 modelos elétricos que a empresa pretende apresentar ao público em breve!

Santana

Amado principalmente pelos taxistas, o Santana faz falta. O carro chegou ao Brasil na década de 80, e saiu de linha em 2006 – foram mais de 20 anos de história! A Volkswagen lançou o veículo para disputar com o sedã luxo, e ele não decepcionou: espaçoso, com ar condicionado e direção hidráulica, o carro se tornou um clássico!

Opala

De 1976 até 1990 as importações de veículos eram proibidas no Brasil, e esse foi o segredo do grande sucesso do Opala. O carro foi o ápice do luxo e conforto por gerações: ele foi um dos únicos automóveis brasileiros em que TODAS as versões fizeram sucesso. Quando fabricado, o bom desempenho do Opala chamava a atenção com seu motor 4.1 seis cilindros, o que rendeu a ele o posto de carro base da Stock Car no Brasil, até a chegada do seu sucessor, o Omega, que tomou seu lugar nas ruas.

Fusca

Não tem como negar que o “Steve Jobs dos carros” mexe com os nossos corações! Ele é tão especial que tem um dia só para ele. Em 20 de janeiro é comemorado o “Dia Nacional do Fusca” – a gente fez um post inteirinho sobre o assunto. Bom, é quase impossível encontrar alguém que não tem uma história (mesmo que breve), envolvendo um Fusca. O veículo foi fabricado no Brasil entre 1959 e 1986 e entre 1993 e 1996 – mas ele já estava por aqui antes disso, quando vinha importado ou montado por CKD. Com uma legião de fãs espalhados, ainda é possível ver alguns fuscas circulando pelas ruas. Pelo menos assim a gente mata um pouquinho da saudade!

Eaí, qual o seu carro do coração? Conta pra gente!